MUSEU DE ARTE BRASILEIRA DA FAAP APRESENTA A EXPOSIÇÃO "VISITA DA FAMÍLIA REAL BELGA AO BRASIL - 1920"

O Museu de Arte Brasileira da FAAP apresenta, de 18 de maio a 18 de julho, a exposição "Visita da Família Real Belga ao Brasil - 1920". A mostra reúne fotografias e documentos da visita feita pelo rei Alberto, rainha Elisabeth e príncipe Leopoldo, em 1920, ao Rio de Janeiro, Teresópolis, Petrópolis, Belo Horizonte, Ouro Preto, São Paulo, Ribeirão Preto e Santos, pertencentes a coleções brasileiras e belgas.

Em maio de 1919, o futuro presidente da República Epitácio Pessoa, enviado brasileiro à Conferência de Paz de Versalhes, visitou a Bélgica e convidou o rei Alberto I para visitar o Brasil.

Em razão ao apoio e solidariedade dados pelo Brasil desde o princípio da I Guerra Mundial à Bélgica, o rei Alberto I e a rainha Elisabeth receberam com simpatia o oferecimento.

Um ano mais tarde diplomatas retomaram as tramitações e decidiram pela viagem dos soberanos para setembro, uma vez que a proposta era de interesse para estreitamento de laços comerciais e culturais entre os dois países, momento em que e a reconstrução da Bélgica pós-guerra era a prioridade para o rei Alberto. O governo brasileiro determinou que a travessia seria feita no couraçado São Paulo da Marinha de Guerra Brasileira, reformado para garantir o conforto que a ocasião exigia.

O embarque aconteceu no porto de Zeebrugge, Bélgica, em 1º de setembro de 1920, e a chegada ao Rio de Janeiro, no dia 19 de setembro. O casal e sua comitiva lá permaneceram até o dia 28 de setembro, quando partiram para o interior do Estado, Minas Gerais e São Paulo. Retornaram à Europa no dia 16 de outubro, acompanhados do príncipe Leopoldo, que encontrou os pais no Rio.

Além de ser o primeiro rei a visitar o Brasil, Alberto I desfrutava de grande prestígio, sendo conhecido como "Rei Herói" e "Rei Soldado", por ter permanecido na frente de batalha em companhia de seus soldados, defendendo parte do território belga durante a ocupação alemã na I Guerra Mundial. A rainha Elisabeth desempenhou as funções de enfermeira da Cruz Vermelha durante o período.

Os preparativos da cidade do Rio de Janeiro para receber o rei Alberto I foram intensos de maneira a apresentar aos monarcas uma cidade moderna. A imprensa da época cobriu tanto os preparativos quanto a extensa programação, que incluía recepções oficiais, festas populares, passeios a pontos turísticos, visitas a instituições culturais e científicas, eventos sociais e esportivos. Na ocasião, os passos da família real foram filmados e apresentados nos cinemas de diversas cidades brasileiras. Muitos debates surgiram em torno de questões relacionadas às homenagens prestadas a um monarca por republicanos e em relação às imagem do Brasil que seria apresentada ao rei.

O grande entusiasmo com que o rei Alberto e a rainha Elisabeth foram recebidos deveu-se ao fato de serem considerados monarcas modernos e muito terem mobilizado o imaginário de sua época deixando marcas na cultura popular.

Essa visita influenciou a moda, a música e a gastronomia do país, tanto que muitas cidades brasileiras lhes rendem homenagens, dando seus nomes a ruas e praças.
Serão apresentadas 54 reproduções fotográficas feitas a partir de originais conservados em coleções brasileiras e principalmente nos arquivos do Palácio Real de Bruxelas. Várias dessas fotografias são de autoria da própria rainha Elisabeth.
Serão também apresentadas as 350 imagens das 350 páginas ilustradas com vistas do Brasil, poemas, retratos, reproduções de obras de arte e dedicatórias, que o governo brasileiro ofereceu como recordação ao rei de sua visita ao Brasil.

Exposição: Visita da família real belga ao Brasil - 1920
Início: 18 de maio de 2010
Encerramento: 18 de julho de 2010
Horário: de 3 a. a 6a feiras das 10 às 20 horas.
Sábados, domingos e feriados: das 13 às 17 horas
Local: Museu de Arte Brasileira - FAAP
Endereço: Rua Alagoas, 903, Higienópolis
CEP 012903 - 902 São Paulo, SP - Tel: 11 3662-7198

Comentários