RELEITURA DE UMA EXISTÊNCIA


Aos 81 anos, Thereza Brunnet volta a expor sua pintura geométrica, após oito anos de ausência em Releitura de Uma Existência na Sala José Cândido de Carvalho. até 9 de novembro. Discípula de Vasarely e aluna de Ivan Serpa, a artista carioca, radicada em Niterói, mostra trabalhos feitos com canetas esferográficas de duas cores privilegiando os tons de azul, em suportes variados como o eucatex e o acrílico..

O fio condutor da trajetória de Thereza Brunnet pode ser buscado pelo espectador nesta exposição. É uma síntese que une diferentes momentos da artista que começou a pintar no início da década de 70, na liberdade ilimitada que a arte traz em si, em revelar, de maneira cifrada e sutil.

Como aluna de Ivan Serpa no Museu de Arte Moderna, formalizou seu acesso ao circuito de arte do Rio, interagindo com uma geração de artistas que escrevia as linhas da história da arte concreta carioca. Na convivência e no aprendizado com Abelardo Zaluar, revelou-se aos poucos uma artista singular, destacando-se em inúmeras e significativas mostras nacionais e internacionais como a XXII Bienal de São Paulo e a Bienal do México.

Admiradora da obra de Victor Vasarely, precursor da “plástica do movimento”, a artista optou por cores inesperadas que parecem provocar um diálogo totalmente inusitado no movimento rítmico de suas linhas. Em outro momento, suas pinturas recentes esquecem o compromisso de ruptura com a representação , e trazem a tona um universo encantado e esotérico, que acompanha a artista desde a sua juventude, e que é libertado de seu imaginário ganhando uma existência mágica através da pintura.

“Comecei quase ao acaso. Falava ao telefone ao mesmo tempo em que rabiscava num bloco os desenhos que se tornariam obras geométricas. Hoje trabalho com as cores, isolando cada bloco preenchido pela tinta com durex e auxiliada por uma régua escolho os traços. Releitura de Uma Existência é a leitura da minha vida. Um passado que ainda está presente. Sempre tive uma verve esotérica cada vez mais presente na minha obra. Minhas mandalas são resultado disso e os geométricos são imagens inconscientes de raios. Algo em torno de Saint-Germain ou mestres ascencionados “. lembrou Thereza, que teve painéis de grandes formatos expostos em cenários de inúmeras novelas televisivas.

SERVIÇO:

EXPOSIÇÃO "RELEITURA DE UMA EXISTÊNCIA"

Visitação: Até 09 de novembro de 2009

Horário: Segunda a sexta-feira (das 9 às 17h)

Local: Sala José Cândido de Carvalho.

Rua Presidente Pedreira, 98 . Ingá . Niterói

Tel.: 2621 – 5050 (ramal 209)

GRATUITO

Comentários